O primeiríssimo passo contra o bullying

Qual seria o primeiríssimo passo contra o bullying? Qualquer criança está sujeita a isso, e ousamos dizer que aquelas que têm alguma deficiência são mais propensas a sofrerem este tipo de assédio. Muitas considerações podem ser feitas sobre como lidar com este problema, mas um primeiríssimo passo é fundamental. Você sabe qual é? Leia mais no post abaixo. 

——————————————————————————————————————————————

Olá! Pater Plus na área!

 

Esta semana publicamos um vídeo no Stories do nosso Instagram (@mater.pater.plus) no qual comentei sobre como ajudar nossas crianças a lidar com bullying. Isso pode ser ainda mais desafiador se a criança tem alguma deficiência.

 

Por isso, no post de hoje, quero compartilhar um pouco do que aprendi com a minha própria deficiência (Charcot-Marie-Tooth). A ideia é fazer com que os problemas que já enfrentei no passado ajudem, hoje, a sua criança a enfrentar situações difíceis. Deixe seu comentário no final para sabermos se este texto te ajudou, beleza?

A CRIANÇA COM DEFICIÊNCIA E O MUNDO LÁ FORA

 

O mundo ainda está longe de saber lidar, de forma eficaz, com as deficiências. Desde novo precisei optar entre “brigar contra o sistema” ou mostrar para as pessoas que o mundo pode ser melhor, para todos, se as necessidades de pessoas com deficiência forem levadas em consideração com mais frequência.  

 

Um exemplo simples: minha deficiência física me faz tropeçar bastante ao caminhar ou correr. Se todas as calçadas fossem bem feitas, sem irregularidades ou buracos, não só os deficientes ou idosos seriam beneficiados, mas todos! Afinal, pessoas “normais” também tropeçam e se machucam em calçadas irregularidades, não é?

 

Ok, mas como eu mostro isso ao mundo? Ou melhor, como ajudo minha criança a mostrar isso ao mundo? Poderíamos fazer várias considerações aqui, mas um primeiríssimo passo é fundamental: demonstre muito muito muito muito que você ama sua criança e que ela é importante e única para você.

 

— Como é que é? O que isso tem a ver?

 

Calma, eu explico.

 

O AMOR DOS PAIS E A AUTOESTIMA DA CRIANÇA

 

Boa parte da nossa autoestima é formada na primeira infância (0 a 6 anos). Desenvolvemos a autoestima na medida em que nos sentimos amados por nossos pais. Nossa mente entende que somos valiosos pelo quanto percebemos que somos amados por quem nos gerou.

 

Com a autoestima fortalecida e em pleno desenvolvimento, nossos pequenos heróis vão se abalar menos (ou talvez nem se abalar) com as discriminações e provocações de crianças e adultos que (por ignorância) fazem tanto mal.

 

Essa reação vai frustrar o agressor que, com o tempo, pode vir a mudar sua atitude. Pode, inclusive, passar a admirar nossos pequenos, pois a autoestima e a confiança em si mesmo atraem admiração e respeito.

 

Isso funcionou (e continua funcionando) comigo. Meus pais sempre foram muito habilidosos em demonstrar o quanto me amam e me ajudaram muito a conquistar autoestima e amor próprio. Se funcionou comigo, sei que pode funcionar com nossos pitocos!

 

O que você acha? Concorda? Discorda? Escreve aqui que essa conversa pode dar muitos e ótimos frutos!

 

4 thoughts on “O primeiríssimo passo contra o bullying

    1. Alguém com a autoestima bem desenvolvida consegue amar, perdoar e ajudar mesmo quem lhe faça algo de ruim. Obrigado pelos seus comentários! Se tiver alguma sugestão de tema para as próximas postagens ou se achar que é interessante aprofundarmos mais este tema, pode escrever aqui, ok?

Queremos ouvir sua opinião ;-)