O silêncio masculino

Diante de um desafio ou problema, os homens tendem a reagir diferentemente das mulheres. O silêncio masculino, apesar de comum, é pouco compreendido. Neste post, o Pater Plus Fabio faz algumas considerações que podem evitar brigas aí na sua casa 😉


 

Neste meu primeiro post de Pater Plus, quero falar sobre o silêncio masculino. Falar sobre o silêncio!? Não é melhor ficar quieto, então!? Calma, eu explico.

Desde que me casei com a Kerol, há quase 11 anos, investimos em formações e cursos para termos uma boa comunicação como casal. Ter esta bagagem foi essencial para lidarmos bem com as novidades que os filhos nos trouxeram (inclusive UTI neonatal, terapias, etc).

Em um dos cursos, aprendemos que a mente masculina costuma raciocinar sob a lógica “problema-solução”. Isto é, nós homens encaramos praticamente toda informação recebida como um problema a ser resolvido. Assim, quando nos deparamos com um “problema” cuja solução não existe no nosso banco de dados interno ou não pode ser encontrada facilmente, o cérebro entra no famoso modo “caixa do nada” e a consequência imediata é… o silêncio! Total, absoluto, muitas vezes ficamos até sem expressão facial.

Quando o homem tem esta reação diante de sua mulher, pode haver algum atrito. Afinal, a reação da mulher diante de um problema tende a ser o oposto: ela quer falar. E falar. E falar.

Por esse motivo, pode haver situações como as seguintes:

– Eu estou há meia hora te falando sobre algo que pode mudar nossas vidas e você não fala nada!

Ou então:

– Será que você não consegue ficar quieta nem por 30 segundos!

Em situações assim, vale lembrar desta diferença de “modus operandi” entre homem e mulher e adotar uma postura mais paciente e aberta. Assim, os dois saem ganhando.

Conta pra gente: você já conhecia esta diferença entre homem e mulher? Isso já foi um problema para você?

2 thoughts on “O silêncio masculino

  1. Muito bom. Não sabia deste detalhe. Na verdade, no caso de um filho especial o homem busca tentar compreender o que está acontecendo com seu filho para poder não só ajudá-lo, mas também ajudar a mãe que tem uma carga grande sobre si. A mulher tem uma capacidade extraordinária de lidar em diversas frentes. Nos homens não temos esta capacidade. Assim acho muito válido este aprendizado para auxiliar a mulher em prol de nossos pequenos.

    1. É isso aí Magno, esse é o espírito! Pai e mãe atuando juntos e cada vez mais cúmplices no desenvolvimento dos nossos pequenos!

Queremos ouvir sua opinião ;-)